domingo, 19 de maio de 2013

PEÇA: MARCAS DA VIDA: UMA CURA A SER ESTABELECIDA


 

Autor: Romario Novaes (Líder do Ministério de Art's Ágape)
PERSONAGENS: Bêbado/ Mulher separada/ Jovem abusada/ Drogado/ Prostituta/ Filho de pais separados/ Depressiva/ Sonhador frustrado. (total 08)

Esta peça teatral funcionará como um monólogo, no qual os personagens estarão relatando como vivem depois das tragédias ocorridas em suas vidas e as marcas deixadas que as impedem de viver uma vida feliz

Obs: para a apresentação de cada personagem as luzes deverão ser apagadas e acesa no momento em que começarem a contar suas histórias de vidas.

BÊBADO: Eu... Eu... Me entreguei ao vicio da bebida... Me lembro como se fosse ontem o primeiro gole que me levaria a perder tudo. Meu emprego, minha família, meus amigos, meu prazer em viver. (feição de decepção) Sei que sou culpado, pois quantas vezes fui aconselhado e fiz dos conselhos um nada, mas é como dizem: “ se conselho fosse bom se vendia”. Hoje sei o valor de um conselho. (feição de questionamento) Hoje? Hoje o que resta para mim, é a vergonha de viver uma vida medíocre comendo restos de comidas quando sei que em minha casa tem uma mesa farta. Voltar? Eu tento, mas a vergonha q tenho é tamanha. Além do mais me pergunto qual seria a reação dos meus filhos e esposas? E se não me receberam? O jeito é conviver com a vida que eu por alucinações escolhi para mim, terei que conviver com as marcas desta dor que o alcoolismo me trouxe. Solução? Dizem por ai que existem, mas ela parece tão distante, acho que se um dia ela chegar será tarde demais... Esta é a marca da minha vida que levarei eternamente.

Obs: após fala do personagem as luzes se apagam e o próximo personagem entra em cena.

DROGADO: Minha vida são as drogas! Nossa quanta alegria elas me trazem. (feição de tristeza) mas, não passam de alegrias passageiras, minha vida pura ilusão. Muitos dizem que é uma vida de dinheiro fácil. Eu digo que é uma vida de morte fácil. Quantas vezes tive que fugir dos policiais e outros traficantes para não ser morto. E tudo por quê? Por que de uma falsa ilusão de que ser drogado é normal, todos filhos de papai consomem. O que este pensamento me custou? Custou minha universidade, não tinha mais tempo para os estudos, amigos, namorada, família? Ah! Tudo isso perdi, preferi mais as drogas que a companhia deles. Hoje me encontro jogado aos desprezos. O que sonho para a minha vida? Sonho com o momento em que a morte chegar e me despedirei dessa vida desprezível que vivo levando... Solução para mim não existe... Esta é a marca da minha vida que levarei eternamente.

Obs: após fala do personagem as luzes se apagam e o próximo personagem entra em cena.

PROSTITUTA: hoje eu tenho mais um programa a ser feito. (feição questionadora) Pensam que eu acho isso bom? Jamais! Vocês não sabem os homens que me aparecem. As vezes nem direito a descanso eu tenho, pois preciso virar a noite dando satisfação a outra pessoa enquanto fico com minha alma angustiada. Quando acaba tudo sinto nojo de mim mesma, a vontade de tenho é de arrancar minha pele de tanta nojeira que sinto. Sei que poderia ter uma vida melhor, mas fazer o que? Não tive a proposta de um futuro brilhante. Desde cedo fui obrigada a vendar meu corpo para sustentar minha família. No inicio era difícil, mas com o tempo fui acostumando, mas mesmo assim, ainda vivo uma vida cheia de angustias. Queria mesmo era sair desta vida, mas quando parece que tudo vai melhorar as coisas só pioram. Algumas amigas minhas de programa já morreram de aids, e este é o meu maior medo, sem contar que quantas fezes fui obrigado a fazer o que não queria por meras gorjetas. Hoje não tenho coragem de me olhar no espelho, pois vejo no meu reflexo a vergonha de uma vida sofrida... Esta é a marca da minha vida que levarei eternamente.

Obs: após fala do personagem as luzes se apagam e o próximo personagem entra em cena.

DEPRESSIVA: a minha vida está caminhando no túnel sem fim. Não tenho mais alegria com esta vida. Não me sinto satisfeita com meu corpo, meu cabelo é um horror. Não me sinto bem em meio a outras pessoas, pois sei que elas sempre estão falando de mim. Minha vida não passa de uma vida frustrada. Fui contagiada pelo negativismo, não consigo acreditar em mais nada. Me sinto só. Quantas vezes já pensei em tirar minha própria vida só para amenizar a minha dor e das pessoas que me veem sofrer. Não sei até quando suportarei viver essa vida depressiva. Não encontro forças para recomeçar a minha história. Cura para mim? Não existe! Quantos tratamentos psicológicos realizei. Sabe o que consegui com eles? Me afundar mais ainda nesta cadeia da depressão. É assim que me sinto, numa cadeia. Minha cadeia das emoções, onde muitas das vezes penso que vou enlouquecer...  Esta é a marca da minha vida que levarei eternamente.

Obs: após fala do personagem as luzes se apagam e o próximo personagem entra em cena.

SONHADOR FRUSTRADO: Projetos... Projetos... Projetos! Minha vida não passa de meros projetos. Se deram certos? Não! (rsrs) Parece engraçado? Mas não é! Isso é tão terrível que as vezes penso que fui criação de um fracasso.  O por que? Porque tudo que projetei até hoje nunca vi concretizado. Não porque não tenha feito investimentos ou por falta de oportunidades, mas por causa do meu pessimismo que me persegue. Meu nascimento foi uma frustração. Minha adolescências mais frustrações e minha juventude novamente mais frustações... o que espero da vida? É que eu morra com essas frustrações, pois estou farto de sonhar, sonhar e meramente sonhar, pois concretização dos meus projetos sei que nunca os verei. Esta é a marca da minha vida que levarei eternamente.

MULHER SAPARADA: (a cena desta personagem se iniciará com uma briga entre ela e o esposo) hoje vivo minha vida sozinha. Fui casada várias vezes, mas meus casados todos acabaram. Acabei de me separar do meu ultimo relacionamento. Porque? Por que cansei de apanhar. Essa não foi a vida que eu escolhi para mim. Não tinha um amigo, tinha um agressor, um estrangeiro. Não tinha felicidades no meu casamento, só amarguras. Para mim casamento é só felicidades em novelas, pois na vida real é pura desgraça e infelicidade. Talvez me perguntem se quero casar novamente. Sabe qual será minha resposta? Nãoooooooooooo! Prefiro viver sozinha. Para que? Para apanhar novamente. Não! chega de marcas de casamentos e ex-maridos que só me maltratavam, já carrego este fardo por muito anos. Enfim terei que conviver com a realidade que fui uma pessoa infeliz nos casamentos que tive e que agora terei que me conformar com a rotina de viver sozinha. Feliz sei que não serei, pois quem não gosta de um carinho, de uma pessoa para lhe dá atenção? Mas como nunca vou achar vou ter que conviver com esta situação. Esta é a marca da minha vida que levarei eternamente.

FILHO DE PAIS DIVORCIADOS: eu não quero construir uma família nunca. Pois durante toda a minha vida, vi meus pais brigando e sempre pensava comigo, isto é que é uma família? Nossa como tenho inveja dos meus amigos, eles sempre em família se dando super bem. E eu? Numa família desestruturada, pais separados. Quando meus amigos me perguntam sobre minha família tento fugir do assunto, mas dentro de mim uma angustia toma o meu ser. Quantas vezes questionei a Deus o ‘porque’ dos meus pais terem se separados. Resposta não obtive. Mas sabe qual foi a pior fase da minha vida? Não foi aquela em que Deus não me respondeu. Mas aquela em que vi minha mãe saindo pela porta de casa com uma mala e os olhos cheios de lagrimas. Esta imagem guardo até hoje em minha memória. Por isso, construir uma família? Para que? Para ver desmoronar como a dos meus pais? Não! Viverei uma vida solitária, preso em minha angustias. Esta é a marca da minha vida que levarei eternamente.

JOVEM ABUSADA: (Gritos de tristeza ) este é o som que a minha alma faz toda a noite quando repouso a minha cabeça do travesseiro. Não consigo me livrar desta perturbação que me aflige em minhas noites de sono. Sabem qual o motivo? Fui abusada desde os meus 10 anos de idade por um amigo da família. Alguém que tanto eu, quanto meus pais confiavam, mas que infelizmente fez esta atrocidade comigo e me deixou esta marca do desespero, da vergonha, da repulsão. Vocês devem está se perguntando porque não contei para meus pais ou alguém que confiava. Confesso que até tentei, mas sempre era ameaçada de morte. Isso me assombrava muito. Às vezes tinha nojo de mim mesma, quantas vezes desejei a morte ao ter q passar por tudo aquilo. Mas graça a Deus isso acabou, porém as marcas ainda são profundas. Posso ter superado fisicamente, mas emocionalmente não. Estou abalada. Tenho medo de me relacionar com um homem. Toda vez que tento as lembranças daquela tortura vem à tona. Não consigo separar essa emoção desagradável da minha vida. Tenho que conviver com este pesadelo que ainda me acorrenta toda a noite. Esta é a marca da minha vida que levarei eternamente.

Obs: logo após a ultima personagem apagam-se todas as luzes e será dado inicio a dança com a canção CURA-ME da Fernanda bRUM. 

2 comentários:

  1. Prezado irmão Romário, graça e paz!
    Querido, chamo-me Sammis Reachers e sou poeta, editor e antologista. Tenho militado em duas áreas principais, a Poesia Evangélica (através de blogs e das antologias que organizo) e promoção de Missões, pelos blogs Veredas Missionárias e Equattoria, e ações nas redes sociais. Sou também da administração da União de Blogueiros Evangélicos. Os e-books que escrevo ou organizo são sempre gratuitos, pois objetivam servir à igreja.
    Em colaboração com a irmã e autora Vilma Pires, estou elaborando uma antologia de peças teatrais, jograis e cantatas, sobre os temas de Missões e Evangelização. A ideia é poder auxiliar milhares de igrejas/irmãos por todo esse Brasil e além, ao reunir bom material num e-book GRATUITO, e ajudar assim nos esforços de despertamento das igrejas e na promoção missionária.
    Neste sentido, venho até você em busca de auxílio. Pesquisando na rede, pude conhecer seu trabalho autoral, e também de direção à frente do Ministério Art’s Ágape. Eu gostaria de lhe pedir a permissão para incluir a sua peça A Sentença da Alma na referida Antologia.
    Sua colaboração será de grande valia, pois esta é uma obra sem objetivo financeiro algum, e puramente colaborativa.
    Desde já agradeço pela atenção e por sua colaboração.
    Convido ainda o irmão a visitar esta página de meu blog Poesia Evangélica, onde estão disponibilizados os livros que escrevi e as antologias que organizei, tudo para leitura online ou download gratuito: http://poesiaevanglica.blogspot.com.br/p/biblioteca-de-poesia-evangelica.html

    Como disse, milito pela causa de Cristo nas redes sociais, e caso queira ajuda na divulgação para suas apresentações e eventos, ou qualquer outra informação, por favor envie-me cartazes/informações para este e-mail: sammisreachers@ig.com.br

    Deus lhe abençoe e use mais e mais meu querido. Louvo a Deus pela vida de vocês.
    Um abraço fraterno do irmão

    Sammis Reachers
    http://www.ubeblogs.net/
    http://veredasmissionarias.blogspot.com/
    http://arsenaldocrente.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá irmão, Graça e Paz! Fico feliz pele seu incentivo neste trabalho com o teatro nas igrejas, pois ainda temos muito a vencer, e desde já você tem meu consentimento para colocar a peça solicita em sua antologia, pois assim como você, o que faço é para o crescimento do Reino! Se possível me encaminhe um e-mail para: novaes_romario@hotmail.com pedindo a envio do arquivo!

    Grato: Romario Novaes (Graduado em Letras-UNEB, Líder do Min. Art's Ágape)

    ResponderExcluir